Estudos

5 insights – Como os consumidores se conectam as lojas através dos mobiles

Por 25 de março de 2016 Sem comentários

A transformação causada pelos mobiles afetaram dentro e fora da sua loja, seja você uma marca global ou um negócio de bairro. A seguir, 5 insights sobre como as marcas podem se conectar aos seus consumidores em tempo real, criando novas experiências para eles e, consequentemente, aumentando as chances de concluir a venda.

As vendas de smartphones atingiu novos e notáveis marcos. Pesquisas relacionadas ao tema apontam um crescimento em vendas de 120% no último ano, conforme análise de dados do Google [1]. É possível deduzir que este crescimento vertiginoso possui papel central para os varejistas, uma vez que, os mobiles – ou a conexão com internet de maneira geral – representam um papel fundamental no processo de compra do consumidor. O cliente agora, em todos os momentos pode sair de um estado de “quero saber mais sobre o produto” para “desejo comprar este produto” e mais importante ainda “quero comprar este produto novamente”.

Estes momentos são cruciais para as empresas. Através dos mobiles, os “vendedores” possuem uma capacidade de relacionar mensagens de marketing com intenção e contexto. O que eles procuram? Onde eles estão? Quem deseja comprar? Através dos mobiles é possível saber. No entanto há algumas marcas que parecem não estar se adequando a este mercado [2].

Algumas pesquisas nos dão insights sobre como as empresas devem agir para envolver os consumidores e realizar, efetivamente, a venda.

1. O smartphone se tornou uma “porta da frente da loja”

Essa é a frase que a gigante do varejo internacional, a Target, usa depois de saber que 75% dos seus clientes iniciam o processo de compra através do celular e que cerca de 33% das pessoas que clicam em anúncios, acabam visitando seu ponto de varejo físico. Neste mesmo sentido, Sprint, empresa de telecomunicações, descobriu que uma em cada quatro pessoas que clicam em seus anúncios acabam em uma de suas lojas físicas.

2. Os consumidores estão mais famintos do que nunca para informações locais

Pesquisas no Google com os termos “próximos”, “próximos de mim”, têm crescido 2.4 vezes ano após ano [3]. A Consumer Survey 2015 do Google, aponta que 50% dos consumidores que realizam uma busca local em seus smartphones fazem uma visita à loja física no mesmo dia e, 18% dessas pesquisas levam a uma compra [4].

82% dos consumidores dizem consultar os smartphones em compras que estão prestes a concluir em uma loja.

3. Anúncios que mostram estoques locais levam consumidores às lojas

Uma em cada quatro pessoas dizem evitar as lojas com o argumento de que “não se sabe se o produto está em estoque” [5]. Se você é um omni-channel, mostrar aos clientes que os produtos nas proximidades estão disponíveis em estoque, pode significar meio caminho andado. Após adotar a prática de disponibilizar a quantidade de produtos em estoque em anúncios online a Sears Hometown e a Outlet Stores viram as visitas em suas lojas aumentarem 122%. Além disso, os anúncios levaram US$ 8,00 em vendas para cada US$ 1,00 investido.

4. Os smartphones são novos orientadores de pesquisa

82% dos consumidores dizem consultar os smartphones em compras que estão prestes a concluir em uma loja [6]. Cerca de 1 em cada 4 compradores dizem mudar de opinião durante a fila, enquanto olham as informações no smartphone [7]. A Sephora enxergando uma grande oportunidade, busca incentivar os clientes na loja a fazerem buscas no aplicativo da empresa com o intuito de receber qualificações nos produtos, comentários e outras informações importantes.

5. Compradores omni-channel gastam mais

De acordo com a Mastercard, os clientes que fazem compras online e off-line com um varejista específico, compram 250% a mais, em média. A Macy’s descobriu que seus clientes omni-channel são 8x mais valiosos que aqueles que fazem compras através de apenas um canal.

Dito isso, independentemente se você for uma marca global ou uma loja local, o mobile está mudando o comportamento dos consumidores dentro e fora da sua loja. Nesse sentido, a presença online se torna cada vez mais essencial, isso gera expectativas e experiências no cliente o encorajando a retornar mais vezes à sua loja.

Referências:

  1. Google global search data, Novembro 2014–Outubro2015, as defined by searches that trigger Shopping ads.
  2. Meio&Mensagem. Fevereiro 2016 – Por que varejo perde millennials no mobile?
  3. Google Trends, Agosto 2015 vs Agosto 2014, U.S.
  4. Google Consumer Survey, Março 2015, n=729.
  5. Google, Ipsos MediaCT and Sterling Brands, Impacto Digital Nas Compras Em Lojas Físicas, Outubro 2014.
  6. Google/Ipsos, “Consumers in the Micro-Moment” study, Março 2015, U.S., n=5,398, based on internet users.
  7. Google Consumer Survey, Abril 2015, U.S., n=1130.

Deixe uma resposta